Novo modelo de placas de veículos, padrão Mercosul, custa R$ 210 em Rio Preto – R$ 76 mais caro que o antigo. Veja quem é obrigado a fazer a mudança e as vantagens que a troca proporciona

A placa de veículos, no padrão Mercosul, é R$ 76 mais cara em Rio Preto do que o valor do modelo antigo – todo cinza – e do recomendado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Na cidade, apenas a Placasil Indústria e Comércio Ltda está autorizada pelo órgão estadual a fazer o serviço. O emplacamento saiu de dentro da unidade do Detran, no Jardim São Marco, e foi para um espaço da empresa, no bairro Boa Vista.

A obrigatoriedade da mudança do modelo das placas está em vigor no Estado de São Paulo desde o dia 31 de janeiro. Mas não são todos os veículos que precisam fazer a substituição imediata. Têm de colocar o novo modelo aqueles motoristas que forem emplacar veículos novos ou que forem fazer mudança de categoria do veículo; vítimas de furto, extravio, roubo ou dano da placa; veículos transferidos de municípios ou Estados. Com itens de segurança, como o QR Code, o qual pode permitir o rastreamento do veículo e assim dificultar crimes de clonagem e falsificação, o novo modelo traz apenas o nome do País (antes vinha cidade e Estado) e são quatro letras e três números.

Ao invés dos R$ 138,24 sugeridos pelo Detran para carros, ônibus e caminhões, a empresa de emplacamento está cobrando R$ 210. Para as motocicletas a diferença é menor: dos R$ 114,86 sugeridos foi para R$ 120. Os valores foram consultados nesta segunda-feira, 10, no site da empresa.

“Está bem mais caro. Quando transferia de cidade trocava só o nome da cidade, agora tem que trocar a placa porque a outra era antiga”, afirmou o representante comercial Eder Garcia, 38 anos. “Ia pagar R$ 85 agora vou ter que pagar R$ 210. Sem concorrência (cobram mais)”, completou. Eliseu Castilho dos Santos, 33 anos, também observou o valor mais caro. “Eu vim trocar a placa da moto. O preço acho que está mais caro do que a gente pagaria na antiga”, disse.

Outra vantagem aos motoristas, segundo o site do Detran, é o fim da necessidade em novo emplacamento em caso de venda do veículo.

Aperto

Outra observação feita pelos proprietários de veículos foi sobre o novo espaço para o emplacamento. O serviço saiu do Detran e está na rua Raul de Carvalho, no Boa Vista. Sem espaço suficiente para atender à demanda, os veículos precisam aguardar em filas nas ruas laterais. “Essa parte é ruim, de ficar na rua, mas não está demorando, não”, contou Eder Garcia.

Embora as placas estejam mais caras e o espaço reduzido, a novidade chama a atenção e agrada os proprietários. “Tudo muito bem, foi rapidinho. Eu gostei da placa”, afirmou o aposentado Nelson Panichi, 70 anos. “É uma placa muito interessante”, completou Eliseu Castilho.

Outro lado

Sobre os valores do emplacamento, nenhum funcionário abordado pela reportagem quis comentar. Uma das atendentes informou que a responsável pela loja não estava. O Diário procurou a empresa por meio do telefone, mas não conseguiu contato com a unidade e nem com a central em São Paulo. Já no site, há apenas orientação aos proprietários de que o pagamento pela placa está sendo realizado na própria empresa.

O Detran informou que fez o credenciamento das empresas de acordo com resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Segundo o departamento, os valores das placas são determinados pelas próprias empresas na lógica da livre concorrência. “Cabe esclarecer que o Detran/SP com base no entendimento da Consultoria Jurídica questionou o Contran/Denatran sobre a possibilidade de licitação, tendo o pleito sido negado com base do artigo 10º da resolução”, informou por nota.

Saiba mais
Nova placa tem fundo branco, quatro letras e três números, dispostos de maneira aleatória. A cor da combinação alfanumérica indica a categoria do veículo:

Preta é para veículos particulares.

  • Carros: 40 centímetros (cm) de comprimento e 13 de altura
  • Motos: 20 cm de comprimento por 17 de altura

Vermelha é para táxis, veículos comerciais e de aprendizagem (autoescola)

Azul é para carros oficiais

Verde para veículos especiais

Dourado identifica carros diplomáticos

Prateado, modelos de coleção

Fonte: Francela Pinheiro – Diário da Região
Foto: Johnny Torres 
Like